Eu amo criar playlists, até me policio para não exagerar... eu tento, na verdade. Tudo começou quando resolvi fazer mixtapes e disponibilizar para download no 4shared, isso nos meados de 2012. As coisa foram evoluindo e conheci o 8tracks, foi amor à primeira vista! Dava um trabalhão montar playlists por lá, mas eu realmente adorava fazer isso. Uma delas recebeu até o selo de diamante (que chique, né menina?!), foi a Bem me quer. Hoje, meus dias se resumem em criar playlists no Spotify.

Ouvir música é algo que faz parte do meu processo criativo, então preciso ter uma seleção que sei que ajudará o meu trabalho a fluir. Tenho ilustrações que foram feitas ao som de determinadas canções e só de olhar para a obra final, ela meio que possui um som que sussurra no meu subconsciente. Isso te parece loucura?

É cientificamente comprovado que a música ajuda a diminuir o estresse, relaxar, potencializa o nosso desempenho e ajuda até no sono. É claro que é necessário ter bom senso na hora de escolher o que ouvir antes de dormir e a relaxar, né? Elas também são usadas em alguns tratamentos de doenças e até para diminuir dor física! Fica a dica: se esse assunto te interessa, acredito que vale dar uma pesquisada sobe musicoterapia e neuroacústica. ;-)

Música é uma criação divina, Davi bem sabia disso!

Pensando em todos os benefícios que esses sons nos trazem, pensei cá com os meus botões: porquê as pessoas não criam playlists como presentes para alguém? Isso realmente deveria ser algo corriqueiro, acho de extrema delicadeza oferecer uma seleção musical para outra pessoa. Afinal, teremos toda dedicação do mundo ao sentar o popô e selecionar - cautelosamente - cada faixa que deverá ou não adentrar no nosso exímio compilado.

Olha só, fulana/fulano, escutei todas essas músicas e, honestamente, não fazia sentido pra mim não compartilhar isso contigo. Peço que receba de boa vontade essa coletânea que selecionei minunciosamente para você.

Isso não é bonito de ouvir (ou ler)? Pois é... Também acho.

Quero lançar aqui um desafio para você, querida pessoa que está do outro lado da tela lendo todas essas coisas que estou escrevendo: crie uma playlist para alguém. Pense bem no que essa pessoa está vivendo e monte uma seleção que vai fazer diferença assim que for dado o play na primeira faixa, ofereça o melhor som. Você tem inúmeros recursos para fazer isso, use a criatividade! Seja montando no Spotify, uma listinha escrita à mão... coloque esse cérebro para funcionar!

Quando estiver tudo pronto e for o momento de presentear, observe como a pessoa reagirá diante disso. Tenho cá minhas certezas e garantias de que ela ficará surpresa, é realmente algo inesperado.

Tem muitas coisas ruins acontecendo o tempo todo no mundo, sei lá... essas pequenas gentilezas fazem toda diferença, acredite.

Antes de finalizar este post, quero deixar uma dica que é batata: se você teve um dia cansativo, tire um momento e vá para o seu quarto (ou qualquer ambiente confortável), deixe as luzes semi apagadas, coloque Dancing Queen - Abba no último volume, feche os olhos e dance sentindo a batida da música. Só aproveite o momento, não se importe em parecer "bobo" (e não tem nada de bobo nisso!). Depois, faça o mesmo com Lights Out, Words Gone - Bombay Bicycle Club. :-D

Ah, vem ouvir as minhas playlists aqui, ó.

Bisous bisous!


Ei você, essa colagem maravilhosa que ilustra este post foi feita por Amanda Celeste, minha irmã.