Existe algo que tem me incomodado profundamente nesses últimos dias, tenho observado uma chuva de falácias antibíblicas impregnadas no meio cristão. Os supostos “mestres” tem insistido em adocicar a sã doutrina bíblica com o intuito de massagear o ego humano, acrescentando erroneamente teorias sem fundamentos. E nesse cenário os papeis são invertidos, o homem tem sido o centro de tudo, enquanto a soberana vontade de Deus tornou-se assunto secundário. 
  Quem nunca ouviu alguém proferindo um sonoro e eloquente: "Eu determino, eu decreto, eu declaro agora. Eu (…)?" Por acaso encontramos na Bíblia algum profeta, apóstolo ou discípulo determinando algo para Deus? O maior de todos os mestres, Jesus Cristo, foi obediente até a morte de cruz, quando disse ao Pai: "Seja feita a Tua vontade."
  A Bíblia nos ensina claramente apresentarmos as nossas petições a Deus com humildade e submissão a vontade dAquele que tem todo poder e autoridade para determinar o que Lhe apraz. Eu não determino absolutamente nada, todas as bênçãos de Deus são derramadas de acordo o beneplácito da Sua vontade.“Faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu” (Mateus 6:10). 
  Poderia o vaso determinar algo para o seu Oleiro? Não encontramos na Bíblia nenhum texto que apoie o determinismo. 
"E Eu farei o que vocês pedirem em Meu nome, para que o Pai seja glorificado no Filho. O que vocês pedirem em Meu nome, Eu farei." João 14:13-14, Nova Versão Internacional
  Se existe algo em sua vida que precisa ser resolvido, temos um intercessor junto ao Pai, peça a Ele. Deposite a sua confiança em Cristo Jesus e nunca se apoie em sua própria capacidade de determinar.

***

Por Goreth Maia | Foto por Kristyna Dankova