SLIDER

Com amor, cores e afeto

20.11.17


Em 2010, quando estava no último ano do colegial, juntei uma graninha e painho me ajudou a comprar o meu primeiro notebook. Antes disso, eu não tinha acesso à internet, não sabia da existência do Google Translate e muito menos que existiam blogs. Na minha cabeça, tudo se resumia em CD-Room e nos macetes que o professor do curso de informática - que eu fiz há uma vida atrás - ensinou: digitar, formatar texto, criar pastas...

Compramos o notebook, mas a internet só foi instalada no fim das minhas aulas. Lembro que comecei a fuçar mil e uma janelas, a ficar atônita com trilhões de coisas novas e interessantes. E foi em uma dessas descobertas felizes que eu descobri o tal do blog. Um diferente do outro, recheados de dicas, textos inspiradores, de elementos fofos e afins. Não é de se admirar que eu tenha ficado apaixonada por tudo isso, né? Lembro que todo santo dia eu tinha que ir conferir se as meninas dos meus blogs favoritos tinham escrito algo novo.

Foi aí que decidi criar um cantinho para mim. Em dezembro de 2010, ainda muito leiga e perdida em assuntos digitais, pedi ajuda para o meu primo e criamos o Secret Place. Fiquei muito animada quando instalamos o primeiro layout, um beeeem basicão, porém lindo. A blogosfera era um lugar bem autêntico, todo mundo tinha um tipo de conteúdo singular e essa era a coisa gostosa de tudo. Queria postar meus desenhos acompanhados de mensagens significativas para mim e para quem lesse. Eu tinha apenas 12 seguidores e, por mais que isso pareça sentimental, os números não me "afetavam". 


O blog foi crescendo aos pouquinhos, por um descuido tolo, esqueci a senha e o login e perdi o acesso. Foi aí que comecei tudo de novo. Como não podia usar o mesmo nome e URL (já estava em uso), decidi que se chamaria Temporada das Flores. Este cantinho teve tantas e tantas metamorfoses, cresci com ele e ele comigo. Junto com o crescimento, também passamos por inúmeros hiatos. Nunca pensei em desistir daqui. Gosto de escrever, é o meu jeito mais sincero de usar as palavras. 

Não sou nenhuma blogueira famosa, não tenho mais de 500 acessos por aqui e - de verdade - não é sobre ser alguma espécie de "influenciadora", bombar ou enriquecer. Ainda enxergo o blog como algo que conta das coisas que acredito, faço e tento melhorar. Um espaço para espalhar o que for bom. O resto é consequência.


Sinto que a blogosfera perdeu um tiquinho da essência, pelo menos se a gente for resgatar o espírito de tudo isso que existia há 7 anos atrás. As formas de comunicação estão cada vez mais instantâneas e velozes, o que chega primeiro no leitor e pode ser consumido em poucos segundos/minutos é bem mais aceito e popularizado - e isso não é ruim, pelo contrário. As pessoas têm uma rotina pesada, o que é até compreensível não conseguirem mais sentar por uns 10 minutos para ler um texto e apreciar um conteúdo caprichado e feito com carinho. Até a forma de consumo está se modificando também. É mais "atrativo" ver o que blogueiros famosos estão fazendo em uma viagem pela Europa, o que andam comprando e como está o adiantamento de um diário de reforma do que ler uma boa e velha resenha sobre algo que agregue - de verdade - na nossa vida. 

Quero ressaltar que não estou diminuindo ou exaltando nada, tudo é informação e toda informação pode acrescentar algo. Você me entende?

Percebo que o materialismo está impregnado nessas novas formas de comunicação e isso me faz refletir no que meu humilde blog pode oferecer. 

Continuo blogando, ainda que para um número cada vez menor que os 500, porque amo. Por não saber ou conseguir me ver não fazendo isso. Por sentir a necessidade de não guardar as coisas que aprendi e estou aprendendo só para mim (não que eu seja uma pessoa muito sabida ou algo do tipo). Por tentar, mesmo que de um jeito muito sutil, plantar sementinhas de amor no mundo. Por achar que devo ser um postal ambulante que necessita espalhar alguma mensagem boa, por mais simples que ela seja. Amo a blogosfera que luta para deixar tudo mais bonito, acolhedor e autêntico. Por ser uma pessoa criativa que necessita extravasar cores, palavras e formas que dançam na minha cabeça.

Não existe nada mais pessoal em todas as minhas redes sociais do que este blog.

Por aqui, já escrevi coisas que eu acreditava piamente, já me arrependi várias vezes por todas elas. Mudei de opinião sobre várias outras e estou aprendendo também. E isso é viver e crescer, né? A gente vai deixando alguns pensamentos empoeirados para trás com a certeza que eles tiveram a sua serventia: fizeram parte do aprendizado.


Cada vez que recebo um comentário aqui, ou alguém me envia mensagem no Instagram, elogiando ou dizendo que determinado post foi bom, fico feliz e sinto que estou sendo abraçada. Isso motiva, é como ser impulsionada ou sentir que alguém também se importa com o que estou produzindo.

Através do blog, conheci pessoas incríveis que se tornaram meus amigos e me mostraram que existem tantas, tantas e tantas coisas incríveis ao nosso redor. Blogar só somou na minha vida.

Coisas boas vêm quando a gente tem coisas boas para ofertar.

Para os que estão chegando, os que já estão há algum tempinho e até para os que já desistiram da blogosfera: isso aqui é lindo, significativo e transformador. Pode não trazer um milhão de dólares, mas eu garanto que bons aprendizados a gente consegue extrair. Algumas coisas valem mais que outras, o que muda é se o valor é medido em moedas ou em sabedoria. Se as duas somarem, que bom, é consequência. Se não, não tem problema e isso não precisa ser um medidor se somos capazes ou não. Ser quem a gente é nunca esteve à venda.

Eu blogo porque este é jeito mais eficiente de escrever uma "carta" para várias pessoas ao mesmo tempo. Com nomes, endereços e particularidades. As palavras são como passarinhos soltos que saem voando por aí, procurando um lugar para fazer ninho. 

Com amor, cores e afeto.

O amorzices é um projeto mensal, publicado todo dia 15, criado pelo trio amorzinho Sernaiotto + Serendipity + Desancorando e que tem um tema de base: amor. O tema de novembro é amor na blogosfera.

Cinco filmes com histórias inspiradoras

19.11.17


O seu jeito de andar ~ ★★★★★

De longe, é o melhor filme que assisti em 2017. Confesso que tive um pequeno preconceito nos primeiros 15 minutos, pensei que seria algo muito pesado e acabei mordendo a língua. É leve, cheio de plot twist (amo) e cativante. Tem uma trilha sonora impecável, fotografia nota 10 e, minha nossa, merece mil coraçõezinhos. 

A 100 passos de um sonho ~ ★★★★★

Se eu tivesse assistido em outra época, talvez não entenderia tanto quanto eu compreendi agora. Tenho assistido muuuuitos programas de gastronomia e, por incrível que pareça, este é um assunto que está fazendo parte do meu dia a dia com mais frequência do que nunca. Não que eu seja uma expert tratando-se de culinária, mas tenho aprendido, respeitado e estou enxergando essa arte com um olhar curioso e cheio de carinho.

Uma beleza fantástica ~ ★★★★★

Inspirador, cativante, acolhedor e incrível. Já me conquistou logo quando li a sinopse e vi que a protagonista era uma escritora e ilustradora de livros infantis. Descrevendo ele em apenas duas palavras, elas seriam: delicado e criativo. Se você ama ilustrações, jardins, bibliotecas e detalhes, esse filme é seu.

Big eyes ~ ★★★★★

Eu não sei nem quais palavras usar para dizer o quão marcante esse filme é, principalmente por ser uma história verídica. Fiquei encantada, chorei, ri, senti vontade de abraçar e de dar umas belas bofetadas também. É intenso, profundo e inspirador. O colorido e a fotografia são extremamente apaixonantes. Rodeado de tons pasteis, um ar retrô e o selinho do Tim Burton. É um filme que - absolutamente - todas as pessoas deveriam assistir. Isso poderia ser uma lei, hehe.

Onde mora o coração ~ ★★★★★

Já tinha assistido em 2015, porém pela metade (então não conta muito, já que eu não lembrava de 98% da história e uma parte dela eu não fazia ideia de como era). É uma história extremamente sensível, forte e inspiradora. Acredito que muitas pessoas já o conheçam, se não me engano ele já foi reprisado algumas vezes na Sessão da Tarde. Maravilhoso.

Ah, todos estes títulos estão disponíveis na Netflix (bom, pelo menos até a data em que este post foi fublicado).

Quais são os seus filmes favoritos de 2017?

Desejos ilustrados • Um

18.11.17


Sempre tive muita vontade de montar listas de desejos por aqui, mas acabava adiando e deixando para depois - e nunca colocava em prática. Finalmente, sentei e ilustrei 10 coisas que estou desejando há um tempinho. Estou animada e feliz pelo resultado dos desenhos, sinto que fim um bom trabalho.

01. Relógio Kate Spade - New York ~ Love, Nordstrom 
Todos os relógios da Kate Spade são de brilhar os olhos, mas esse ganhou o meu coração.

02. Priming moisturizer ~ Glossier
As resenhas sobre esse produto são as melhores possíveis. Eu não sei se fico ainda mais encantada com as promessas desse "creme reconfortante" ou pelo trabalho gráfico da marca em si.

03. Balm dotcom ~ Glossier
Glossier, por favor, inclua o Brasil na sua lista de países contemplados em compras no site!

04. Sweatshirt Oink Panther ~ Bershka
Suspiros ao som da música tema da A Pantera Cor-de-Rosa. Tan nã, tan nã...

05. Cílios postiços ~ Quem disse, Berenisse?
Quem acompanha os meus desenhos desde 2011 já deve ter notado que eu tenho um amor infinito por cílios gigantescos. Pois bem.

06. Planner 2018 Rosa Brilho ~ Meg & Meg
Não é nenhuma novidade que eu sou perdidamente apaixonada por itens de papelaria, né? Desde que a Meg & Meg lançou a coleção de planners 2018 me apaixonei pela capa "Rosa Brilho" e, desejei ainda mais por ser um trabalho artesanal feito pela Jessica Blanco.

07. Caneca Whisker Graphic ~ Forever 21
Vovó me ensinou apreciar canecas. É uma pena não ter loja online da Forever 21 aqui no Brasil para atender reles mortais (digam oi para mim!) que não vivem nos grandes centros urbanos com shoppings e etcétera.

08. Iconic Dual Pastel Pen Set ~ Kawaii Pen Shop
Seria esse o meu sonho de ilustradora? Uhum. 

09. Caneta Posca PC-1MR Rosa Pastel ~ Koralle
Adoro as canetas da Uni Ball, principalmente pela versatilidade (elas podem ser aplicadas em várias superfícies). 

10. Dispenser washi tape ~ Bee Mine
Esse suporte para washi tape é tão fofinho e encantador que está esgotado na Bee Mine. Snif! Enfim, sigo firme desejando.

Acho que escrevi demais. :-P Tem algum item da minha lista que também faz parte da sua? Qual?

Lojas online de materiais artisticos

13.11.17


99,9% dos meus materiais artísticos são comprados online. Moro no interior e não existem papelarias na minha cidade, o que é complicado. Na cidade vizinha, eu até me viro e consigo comprar uma ou duas coisas, tudo da linha escolar/universitária, nada profissional. As pessoas não sabem o que é um sketchbook, nanquim, mina colorida para lapiseira, caneta branca ou um godet. Acredite. Não tenho como fugir, preciso comprar os meus materiais de forma online. Com você também é assim? 

Para facilitar a nossa vida, listei por ordem alfabética as lojas que conheço. Uma dica que é realmente útil para mim é assinar a newslatter desses sites, pois eles sempre enviam por email cupons de descontos e links promocionais com frete grátis, o que é uma mãozinha na roda. Geralmente, os fretes para o Norte e Nordeste são terríveis (eu que o diga!) e essas promoções já fazem muita diferença no valor total da compra.

Aa


Cc


Dd


Ff


Gg


Kk


Ll


Mm


Oo


Pp


Ss


Zz


Conhece mais alguma loja que não foi listada? Deixe o nome nos comentários, espero manter esta postagem sempre atualizada. ;-)
© Temporada das Flores • Theme by Maira G.