2/29/2016

METAS ARTÍSTICAS 2016


Eu poderia iniciar este post listando tudo aquilo que eu gostaria de marcar como meta artística para este ano. Por exemplo: experimentar novos materiais, estudar mais aquarela, fazer um desenho por dia, concluir um sketchbook [...]. Seria um inventário e tanto! Diante de tantas coisas incríveis que a arte consegue oferecer, quero compartilhar aqui intenções mais internas que externas.

1. Dojo. Desde o finalzinho do ano passado, comecei a participar de um treinamento de ilustrações chamado Dojo. Para cada semana, um tema específico. Dentro de cada tema, há um subtema dividido para cada dia. E dentro de cada dia, uma quantidade de estudos para ser cumprida. É um treinamento e tanto! Não é nenhuma arte marcial, mas requer disciplina e foco quanto. No início, foi desafiador, travei no primeiro dia. Hoje, me considero mais habituada. Já consigo cumprir e sinto diferença nisso. O Dojo tem me ajudado bastante a sair do comodismo que eu me sentia aconchegada. "Ah, para desenhar bonequinha estilo cartoon não preciso estudar anatomia, por exemplo." Estava erradíssima! É assustador como consigo conversar sobre músculos e ossos com alguém de medicina, sendo que não é a minha área! Abrir a porta do quarto confortável cor-de-rosa que eu adentrava está fazendo de mim uma pessoa aventureira, ô como está! 

2. Vai com calma, Malena! Tenho cobrado menos de mim. Focar no processo e me divertir com ele está sendo prazeroso e faz tempo que não sinto tantas dores de cabeça seguidas. Eu costumava travar uma guerra comigo mesma e não sei se saía vitoriosa ou derrotada, que empasse! Hoje, tenho ouvido menos músicas na hora de desenhar, não passo mais o dia inteiro fazendo movimentos repetidos. Joguei o mouse fora. Tô me cobrando menos e minha saúde me agradece por isso. Meu vidrinho de analgésicos está cheio, amém por isso! Ser feliz no processo é mais importante e não dói, se a gente quiser. 

3. Tenho projetos, mas não vou revelá-los. Painho sempre diz: "Se você vai fazer uma coisa, haja com discrição e não fique alarmando." Todas as vezes, todinhas, que fiquei contando sobre meus projetos, eles deram errado. Não sou supersticiosa nem coisa assim, só tô tentando ser uma pessoa mais discreta. Isso evita criar falsas expectativas e, posso confessar: fazer as coisas sem poder contar é mais divertido! A gente fica imaginando as reações das pessoas quando virem um projeto pronto ir ao ar, por exemplo. ♥

4. Que bom que existe uma coisa nessa vida chamada organização! Uma das primeiras disciplinas que tive no primeiro período de Pedagogia foi sobre Organização e Planejamento. Colocar minhas tarefas num papel e distribuí-las ao longo dos dias tem me ajudado e evitado sobrecarga de atividades. Consigo muito mais tempo livre que antes, isso é incrível! Antes, eu trabalhava praticamente o dia inteiro. Hoje, consigo fazer coisas que só fazia nos fins de semana. Por trabalhar em casa, o trabalho se estende mais horas que numa agência. Ter um foco e planejar direitinho todas as coisas faz sim diferença!

5. Ciao, Pomodoro! Sou toda gratidão por este método fantástico! Antes, eu levava muitas horas para fazer uma única atividade. Hoje, em 40 minutos, consigo concluir e ainda sobra tempo para ler um livro legal. Uso o método de Pomodoro até para ajudar na limpeza da casa. :-) Se você não está entendendo nada, clica aqui para pegar uma luzinha.

6. Promover coisas boas. Já descartei a possibilidade de participar de alguns projetos pelo fato deles não transmitirem a mensagem que eu acredito que o mundo precise: a do amor. Não quero fazer arte por fazer, só para ganhar dinheiro. É claro que esta é minha fonte de renda, mas não quero passar por cima disso a qualquer custo, não acho legal. Espero continuar fazendo isso: usando o que sei, meus recursos e energias para promover só coisas boas. Quero ajudar a colorir o mundo com cores suaves e vibrantes. ♥

Existem muitas outras coisas que mudaram e estão em metamorfose por aqui. Espero compartilhar sobre cada uma delas em um outro momento. Por hora, é isso! 

Esta é uma publicação colaborativa para o Projeto Ilustra. Para acompanhar o post de todas as ilustradoras que estão participando é só clicar no nome correspondente a cada uma delas: Yasmin Barroso, Mary Cagnin, Lidiane Dutra, Ana Blue e Érika Tinagero.

Malena Flores

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Temporada das Flores
Maira Gall