1/03/2016

MIUDEZAS


Há um ano, comecei a ler um livro sobre apreciar as miudezas da vida. Era uma lista e tanto! Vira e mexe, gosto de postar uma frase ou outra nas redes sociais sobre a importância de valorizarmos esses pequenos prazeres que nos fazem tão bem (e que nem custam tanto).

Este é um post para trazer à memória tudo aquilo que há de bom por aí e, que sem querer, acabamos esquecendo. Uma enumeração descomplicada em forma de prosa. Ela não tem fim, você precisará me ajudar a dar sequência, combinado?

O perfume do café no início do dia e no fim da tarde, cheiro de pão que vem da padaria, ver as estrelas, acompanhar a viagem das nuvens e identificar as formas que elas têm, receber elogio, ficar vermelho por receber um elogio, cantar no chuveiro, assistir o filme favorito, cheirar livro novo, beber água de coco, tomar banho de mangueira, comer bolo de fubá, receber carta, dançar na chuva, dividir o guarda-chuva com alguém especial, ouvir uma música dançante no último volume, procurar conhas do mar na areia, rir até a barriga doer e chorar, abraçar amigo de infância e relembrar coisas boas, correr no jardim com o cachorro, deixar o queijo bem derretido até ele ficar com elasticidade, falar uma palavra difícil sem se confundir, decorar a letra de uma música em outro idioma, contar os passos enquanto anda na calçada, ir no hospital e não precisar ficar internado ou tomar medicamentos, tomar o sorvete preferido num dia bem quente e fazer "TCHABUM!" na piscina... 

...assistir, pela trigésima vez, o clássico A Lagoa Azul, comer bolinho de chuva num dia chuvoso, ser lambido(a) pelo cachorro, caçar borboletas, ligar o ventilados e fazer voz de extra-terrestre, contar as estrelas e não nascer verruga nos dedos, passar um pouco de álcool na pele e assoprar, comprar pulseiras iguais para as amigas ou camisetas/bonés idênticos para os amigos, encontrar a numeração ideal daquele tênis incrível da vitrine, quando um bebê segura o dedo da gente, beber água do filtro de barro e passar café no coador de pano, brisa da tarde, almoço pronto quando a fome chega, receber um elogio inesperado por uma pessoa inesperada num lugar mais inesperado ainda, ouvir música da infância e ainda saber a letra, pessoas que dão bom dia/tarde/noite e sabem agradecer além de curtir, óculos com lentes ideais para míopes e astígmatas, comer arroz com feijão e ovo, dormir na rede, andar de bicicleta... Receber a Graça de Deus e a renovação diária de Sua misericórdia em nossas vidas...

Deixe nos comentários mais pequenos prazeres da vida para serem acrescentados num segundo post similar. :-)

Malena Flores

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Temporada das Flores
Maira Gall