1/30/2016

HORA DO CHÁ


Fui convidada para participar do Projeto Ilustra, juntamente com outras queridas ilustradoras. A proposta colaborativa consiste, basicamente, em preparar um publicação ilustrada para cada último dia de cada mês, seguindo um tema escolhido por votação dentro do próprio grupo. Para início de conversa, "hora do chá (ou café)" foi o tópico mais votado dentre outras opções para o mês de Janeiro e aqui está a minha primeira participação.

Vamos conversar um pouco sobre chás, impressões, ilustrações e técnicas, certo?

De onde veio essa coisa toda de "hora do chá"? Pelas minhas pesquisas, esta é uma tradição inglesa que surgiu em 1662 e só foi popularizada no século XIX por conta de uma duquesa faminta. Além disso, este hábito ganhou ainda mais fama através da duquesa de Bedford, Anna Maria Russell. Anna sentia fome entre a refeição do almoço e janta (e quem não sente, Anna?), para amenizar, ela bebia uma xícara de chá com leite, açúcar e comia algum salgado.

Todos os dias, quando os ponteiros marcam 17h, os ingleses apreciam uma boa xícara de chá (com leite) e comem biscoito, bolo ou croissant. É um comportamento praticado tanto por burgueses quanto por toda população. Além disso, vários salões de chá foram criados e abertos em toda Europa para o consumo do chá das cinco.

Conheço várias pessoas, aqui no Brasil, que costumam fazer uma pausa para o chá das 17h, diariamente. Eu amo chás. Não consumo todos os dias, mas é uma coisa que não falta aqui em casa e sempre temos um estoque de caixinhas no armário da cozinha. Temos também hortelãs frescos na nossa mini-horta. Chás são amor. 

A hora do chá, seja à tarde ou noite, é sempre um momento para carregar as energias e fazer uma pausa. Relaxar, apreciar as miudezas, trocar uma boa conversa, ouvir uma música e até ler um livro. Talvez você prefira café ou alguma outra bebida, está no direito. O importante é fazer disso um hábito. Todos nós temos uma rotina muito agitada e desgastante, descansar durante uns 20 ou 30 minutos resulta em efeitos positivos para a saúde mental e física. 

Aplico isso também ao nosso relacionamento espiritual com Deus. Quantas vezes fazemos uma interrupção nas nossas atividades para ler um versículo, encorajar um amigo ou até fazer uma simples oração de agradecimento? Estamos ficando cada vez mais egoístas. Pedimos quando precisamos e agradecemos quando lembramos. Cadê a gratidão que deveria habitar em nossos corações? Faça uma pausa.

Agora, vamos falar um pouco sobre o processo da ilustração, tá?! À principio, tinha em mente ilustrar no papel e aquarelar. Aquarela é uma técnica que me encanta pela delicadeza. Estou aprendendo aos poucos, devagar. Fiz uma mão segurando um bule que despejava flores numa xícara. Usei um papel com a gramatura muito baixa e o desenho ficou ruim. Destino: virarão flores com a ajuda de um cortador de papel. Reciclar é preciso. ♥

Fiz um mini-vídeo, de 10 segundos, com as etapas compiladas da ilustração: clique aqui.

Resolvi partir para a ilustração digital. Totalmente despretensiosa, sentei para me divertir com um novo pacote de brushes (pincéis). Usei esta foto como referência e fui pintando durante, aproximadamente, seis horas (com pausas). Após a finalização, tive um pequeno cansaço mental (e quem não teria, não é mesmo?!). Gostei do resultado final. Transmite justamente a ideia central do tema "Hora do Chá": calmaria, serenidade e reflexão.

Durante a semana em que preparei a ilustração, ouvi bastante The Weepies, principalmente a música "Painting by Chagall", que é uma doçura para os ouvidos. Conhece?


Para acompanhar o post de todas as ilustradoras que estão participando do Projeto Ilustra é só clicar no nome correspondente a cada uma delas: Yasmin BarrosoMariana CagninAna BlueÉrika TinageroLidiane DutraKris EfeCarla NascimentoCamila NogueiraDessamore (Andressa Silva)Bruna Karnauchovas e Bell Mityshu.

Espero que tenha gostado deste tipo de postagem, é algo novo para mim e fiz com muito carinho. Vou adorar receber um feedback através dos comentários, é importante. :-)

Por hora, é só. Obrigada por ter vindo. Um abraço aquecido.

Malena Flores

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Temporada das Flores
Maira Gall