10/29/2015

HALLOWEEN


Estamos às vésperas do Halloween (ou dia das bruxas) e é comum visualizarmos postagens nas redes sociais sobre essa celebração. Embora não seja uma tradição do Brasil, muitas pessoas costumam participar de festas à fantasia, ensinarem diversos tutoriais temáticos em suas redes sociais e fazem pinturas faciais que relembrem a festividade.

Algumas pessoas não comemoram o Halloween e a resposta está basicamente na origem dessa festa. Cada pessoa precisa pensar se a origem de certos costumes fazem ou não diferença. Muitas pessoas ficaram completamente transtornadas se vissem alguém fantasiado de nazista. Por qual razão? Por causa do que o uniforme nazista representa e a sua origem. É sempre significativo pensar nas escolhas e motivos que nos levam a fazer determinadas coisas. Fazer escolhas que estejam alinhadas à princípios é mais importante que seguir o que é apenas popular. Embora algumas pessoas vejam o Halloween como uma festividade inofensiva, a Bíblia expõe que certas práticas não são. (1 Coríntios 10:20-21)



Essa comemoração marcava o começo do ano novo celta e ocorria no fim do verão, depois que os rebanhos eram trazidos do pasto para serem abrigados e após o fim da colheita. Criam que, durante a festividade de Samhain, a porta entre o mundo humano e sobrenatural era aberta, e os espíritos ruins e maus vagavam pela Terra. Acreditavam também que as almas dos mortos retornavam para suas casas. Algumas pessoas não sabem que as festividades do Halloween são, na verdade, "cerimônias sagradas", segundo Jean Markale, que escreveu em seu livro Halloween, historie et traditions.

A Enciclopédia Barsa diz: “o Halloween tem origem nas festas pagãs de Samhain, celebradas pelos celtas durante a Idade Média, na Bretanha e na Irlanda. Durante os festejos, imensas fogueiras eram acesas no alto das colinas para afugentar os maus espíritos e acreditava-se que as almas dos mortos visitassem suas casas nesse dia.” Em contraste, a Bíblia, em Eclesiastes 9:5 declara: "...mas os mortos não sabem de nada." (Eclesiastes 9:5b) No entanto, como os mortos podem entrar em contato com os vivos?


O livro Halloween — An American Holiday, An American History (Tradução: Halloween — um Feriado Americano, uma História Americana) diz que alguns celtas usavam fantasias de fantasmas para que os mortos os confundissem como um deles e não os chateassem. Algumas outras pessoas costumavam oferecer doces para que os mortes ficassem calmos e que na Europa medieval os clérigos católicos faziam adoção de costumes pagãos e incentivavam fiéis a se fantasiassem e saíssem de casa em casa pedindo presentes em troca de orações pelos mortos. Em 2 Coríntios 6:17 a Bíblia instrui que não é permitido misturar adoração a Deus com certas práticas. Examine Efésios 6:12.

Halloween — From Pagan Ritual to Party Night (Tradução: Halloween — Ritual Pagão Transformado em Noite de Festa) diz: "pessoas iam de porta em porta pedindo comida em troca de uma oração pelos mortos” e levavam “velas dentro de nabos esculpidos, que simbolizavam uma alma presa no purgatório”. Outras pessoas dizem que essas velas eram utilizadas para afastar espíritos ruins. Na América do Norte, por volta do século 19, os nabos foram substituídos por abóboras, por serem mais fáceis de serem encontrados e também para serem escupidos. 

Afinal, precisamos nos preocupar com o Halloween? Para alguns, esta é apenas uma época pra a diversão e para usar fantasias. Mas você não concorda que estudar a origem desta e de outras comemorações são importantes para nós? A Bíblia nos fornece vários conselhos e ensinamentos, precisamos fazer uso da nossa consciência e verificar se ela está de acordo com a vontade e os princípios de Deus. Examine Deuteronômio 18:10-12, Atos 23:1 e 2 Timóteo 1:3.

Ter um conhecimento exato nos possibilita fazer nossas próprias apurações. Para fazermos escolhas inteligentes precisaremos ter todos os fatos em mãos. Você comemora o Halloween?


Ilustração: Malena Flores

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Temporada das Flores
Maira Gall