3/18/2015

O MAIOR SÍMBOLO DO "CRISTIANISMO"


Não é tão raro encontramos uma cruz por aí. Para muitos, este é o maior símbolo do cristianismo e pode ser encontrado em uma sorte de materiais. Bem, como chaveiros, tatuagens, camisetas, anéis, brincos, pinturas, cases, adesivos, esculturas... A lista só tende a crescer. De fato, é algo amado e respeitado por milhares de pessoas. A The Encyclopædia Britannica refere-se a Cruz como "principal símbolo da religião cristã." Porém, há uma quantidade considerável de cristãos que não adotam o uso da cruz na adoração. Qual será a razão?

De fato, Jesus morreu numa cruz? A Palavra grega staurós é geralmente usada para se referir ao instrumento em que Cristo foi pregado, que significa "poste ou estaca". Embora muitos traduzam esta palavra como "cruz", eruditos admitem que seu significado é "poste reto". A The Companion Bible (Bíblia Companheira) diz: "Staurós jamais significa duas peças de madeira transversais em qualquer ângulo. Não há nada no grego do Novo Testamento que sequer sugira duas peças de madeira." 

Há vários relatos bíblicos que usam outras palavras ao se referirem ao instrumento onde Jesus fui executado. A Bíblia também usa a palavra grega xí-lon como sinônimo de staurós. (Atos 5:30; 10:39; 13-29; Gálatas 3:13 e 1 Pedro 2:24) Esta palavra em questão significa simplesmente "estaca, madeira, árvore e/ou viga". O livro Das Kreuz und die Kreuzigung (A Cruz e a Crucificação), de Hermann Fulda, diz que "Nem sempre havia árvores disponíveis nos locais escolhidos para execução pública. De modo que um simples poste era fincado no cão. Nele os criminosos eram amarrados ou pregados com as mãos para cima, muitas vezes também com os pés amarrados ou pregados."

A Palavra de Deus, a Bíblia, é a prova mais eloquente sobre esta questão do uso da cruz. O apóstolo Paulo, em Gálatas 3:13, disse: "Maldito todo aquele pendurado num madeiro ["numa árvore", Versão Rei Jaime, em inglês].'" Neste versículo, Paulo está citando Deuteronômio 21:22, 23, que fala distintamente de uma estaca, não de uma cruz. Tais meios de execução faziam das pessoas uma "maldição", não seria adequado os cristãos terem em suas casas ou fazerem uso de imagens de Cristo pregado num madeiro. 

Nos primeiros 300 anos após a morte de Jesus, não há relatos que indiquem que os primeiros cristãos usassem a cruz na adoração. Porém, no quarto século, o imperador pagão Constantino converteu-se ao cristianismo apóstata e ajudou para que a cruz tornasse o símbolo do cristianismo. "A cruz é de origem pagã e está presente tanto na cultura pré-cristã como na cultura não-cristã." (New Catholic Encyclopedia)A cruz também está ligada à adoração da natureza e aos rituais do sexo praticados pelos pagãos.

Por qual razão este símbolo pagão foi adotado? Para tornar mais fácil que os pagãos aceitassem o "cristianismo". Porém, a Bíblia não aprova claramente a devoção a um símbolo pagão, seja ele qual for. (2 Coríntios 6:10, 14-18) Bem, como também não aceita qualquer forma de idolatria. (Êxodo 20:4, 5; 1 Coríntios 10:14) Como cristãos, devemos seguir os exemplos que nos foram deixados pelos apóstolos e, para isto, é necessário saber que os cristãos do primeiro século não usaram a cruz na adoração. (2 Tessalonicenses 2:15)

Por qual motivo, nós cristãos, devemos ter este símbolo conosco sendo que ele foi instrumento de maior tortura e aflição para Jesus? Não deveríamos, pois, ter o ato do resgate como a maior dádiva de Deus? O suíço Hans Küng declarou uma verdade óbvia: "o verdadeiro cristianismo existe apenas onde pessoas sinceras colocam em prática os ensinamentos de Jesus."

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Temporada das Flores
Maira Gall