12/06/2014

ACEITA UMA XÍCARA DE CAFÉ?


Quando foi que a nossa vida passou a ser uma embalagem vazia? Isso é pano pra manga! Com o passar dos anos, essa coisa toda só piorou. A aparência quer dizer muita coisa, mas na verdade ela não diz nada. Estamos vivendo ou fingindo viver? Senta aqui, vamos conversar. Aceita uma xícara de café?

Dia desses, li sobre dois artigos diferentes que abordavam sobre o mesmo assunto: a aparência "ideal" para alguém ser respeitado em toda e qualquer sociedade. Isso me intrigou bastante e me faz lembrar de um texto que ouvi (ou li) há muito tempo, transcrevi aqui para vocês:

*

"Um grupo de alunos, muito bem sucedidos na carreira, se reuniu para visitar um velho professor universitário. A conversa logo se transformou numa torrente de reclamações sobre o estresse do trabalho e da vida.

Oferecendo um café aos visitantes, o professor foi à cozinha e retornou com um grande bule de café e uma variedade de xícaras - de porcelana, plástico, vidro, cristal, algumas sem adornos, outras caríssimas, algumas magníficas - e dizendo a todos que ficassem à vontade para se servirem.

Depois de todos os estudantes se servirem com uma xícara de café, o professor disse: '-Não sei se vocês notaram que pegaram todas as xícaras bonitas, e deixaram de lado as simples e as baratas. Apesar de parecer normal para vocês desejarem sempre o melhor para si próprios, percebam que esta é a origem dos seus problemas e do seu estresse. Estejam certos de que a xícara em si não acrescenta nada à qualidade do café. Na maioria dos casos, ela simplesmente é algo mais caro, e em outros até esconde um sabor duvidoso. O que todos vocês queriam era o café, e não a xícara, mas optaram conscientemente pelas melhores xícaras e depois começaram a olhar uns para as xícaras dos outros.'

Agora, considerem isto: A vida é o café, e nossos empregos, as nossas casas, os carros, o dinheiro e a posição social são as xícaras. Tudo isto não passa de ferramentas nas quais derramamos a nossa vida, e o tipo de xícara que temos não define, nem modifica a qualidade da vida que levamos. Muitas vezes, ao nos concentrarmos somente na xícara, deixamos de saborear o café." (Autor Desconhecido)

*

E todas as coisas são efêmeras. O essencial já é quase esquecido e estamos nos importando muito com o lado de "fora", com a opinião de quem não é de dentro. Corremos e não saímos do lugar, lutamos e até brigamos pelo nosso lugarzinho no centro do Universo, ficamos apáticos para aquilo que é importante. O café esfria enquanto focamos as xícaras. Às vezes, o externo acaba escondendo o que há de bom dentro de cada um de nós.



Nenhum comentário

Postar um comentário

© Temporada das Flores
Maira Gall