10/18/2014

MODO REPEAT



Fico muito feliz quando conheço alguma banda nova que possui uma peculiaridade que marca. Me sinto como alguém que descobre uma mina de ouro (o que parece ser até um exagero, mas como nunca descobri minas, suponho que o sentimento seja parecido, há controvérsias). A minha felicidade torna-se ainda maior ao "degustar" cada nota e verso, isso faz toda diferença. Para hoje, trouxe quatro canções que tornaram-se favoritas e que não saem mais do modo repeat.



Be of Good Faith é uma canção aconselhadora que transmite uma mensagem leve e, ao mesmo tempo, poderosa. "Ele consertará suas asas quebradas..." Somos como borboletas: frágeis e dependentes de voar. Por vezes, o mundo e sua maldade tentam lançar pedrinhas com o intuito de nos machucar e fazer cair. Por meio de Jesus, Deus restaura o que foi quebrado e nos dá asas mais firmes para alçar longos e altos voos. Não devemos temer, temos um Senhor que tudo pode fazer por nós.


Faithful, ainda do SisterBrother, tem como mensagem principal a certeza do quão Deus é fiel. Não é dizer acreditar nesta verdade e, às vezes, sentir que isso é algo incerto. É ter convicção de que Ele não está distante, apesar de não O vermos com nossos olhos materiais. Ainda que sejamos fracos, Ele nunca falha. A sonoridade desta canção é bastante agradável e contém uma letra profunda (recomendo que procurem a tradução). Por favor, procure por SisterBrother no Spotify.


Abbeville. Infância. Por algum motivo, esta música lembra a minha infância. O dedilhado do violão, o encaixe das vozes, a arte da capa... Não sei. Me vejo na minha casa, dentro das histórias que ouvia desde pequena dos meus pais, sobre fatos de um tempo em que eu não ainda existia. Não consigo transmitir, com exatidão, o quão este hino toca em mim, talvez você sinta o que estou sentindo (espero que sim). Calmaria. Em si, a canção é uma petição pelo grandioso poder de Jeová Deus, o Espírito Santo, vir e aquecer um coração frio e transformá-lo em algo novo. Não é uma letra nova, foi escrita por Benjamin Beddome, em 1800, e relançada por Wilder Adkins, em 23 de Setembro de 2011. Tornou-se especial para mim.




Psalm 126 é cantada (lindamente) por Molly Parden e faz parte do álbum He Will Not Cry Out, do Bifrost Arts. Além da sonoridade, a arte do álbum fitou intensamente os meus olhos, é um projeto gráfico muito bonito e que me fez lembrar um pouco The Carpenters. Salmo 126 é uma das quinze "canções de subida" do lindo e poético livro de Salmos. Este capítulo, em especial, conta sobre um grupo de pessoas que viviam felizes, que riam e se alegravam, como se tudo aquilo fosse um sonho, porque Jeová tinha feito grandes coisas por elas. Davi proclama que esta bondade não veio sem sofrimento, lágrimas ou feridas. A colheita é fruto de uma semeadura que foi feita através do choro.

"Aqueles que saíram chorando, levando a semente para semear, voltarão cantando, cheios de alegria, trazendo nos braços os feixes da colheita." (Versículo 6, Nova Tradução na Linguagem de Hoje)

As pessoas estão caminhando com grandiosos feixes em suas mãos, tão altos que mal podem avistar o que está à frente. Eles, de fato, estão maravilhados e alegram-se no SENHOR. Este capítulo, também, pode ser aplicado no grupo de pessoas que hoje sofrem por obedecer a Jesus no que diz ao trabalho de evangelização. Muitos são humilhados, encontram portas fechadas e são até condenados a morrerem por anunciarem a Vida. Ainda que eles semeiem a Semente do Evangelho com lágrimas, voltarão, sem dúvidas, com feixes e exultando de alegria. É um quadro bastante motivador.


Espero que tenham gostado das indicações de hoje e que estas músicas transmitam muito mais que sonoridade, mas boas mensagens que auxiliem no firmamento da fé de cada um. Ah, não deixem de comentar sobre o que acharam, se já conheciam alguma e, se desejarem, deixem sugestões. Ficarei feliz em receber um retorno. ;-)

Malena Flores

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Temporada das Flores
Maira Gall