7/09/2014

MEU TUDO É NADA

  Quando o presente é muito grande, dizer apenas “obrigado” não é o suficiente. É necessário demonstrar gratidão além do adjetivo, com o verbo (ação). O Resgate foi algo de alto valor, à preço de sangue. Ele não estava em promoção ou no Black Friday, tampouco veio embalado com um enorme laço de fita, mas com uma coroa de espinhos. Ainda assim, foi o melhor presente que um dia recebemos. Ele era singelo, puro e sereno. Quem o enviou sentia amor demais, amor que não se mede e está além de qualquer peso. Sabe o infinito? Maior que ele, imaginou?
  Quando acordamos ou deitamos, saímos ou voltamos, em cada pulsar e expiração, que haja sempre louvor e gratidão em nossos corações e que isso seja refletido em nossas atitudes. Apenas “obrigado” não é nada, nada, nada... Ele deu o Seu tudo, o Tesouro, a perfeição. Amou o indigno que estava se afogando no lamaçal e de quem não via beleza alguma. Muito amou, muito entregou, muito perdoou.
  O Pai que não desiste do filho, que levanta a mão e o ajuda a levantar  ele está caído. Que oferece uma lâmpada quando a estrada está escura e o guia pessoalmente pelo caminho certo. Oferece os melhores conselhos, segurança e abrigo. Que nas horas mais difíceis faz-Se presente e diz: “Não tenha medo, Estou aqui com você!”.
"Não fiquem com medo, pois Estou com vocês; não se apavorem, pois Eu Sou o seu Deus. Eu lhes dou forças e os ajudo; Eu os protejo com a Minha forte mão." Isaías 41:10, Nova Tradução na Linguagem de Hoje
  Às vezes, somos seduzidos pelas paixões deste mundo e mendigamos (falsos) amores momentâneos. Ele é o amor. O verdadeiro amor. O amor que não cobra nada, que não é egoísta ou agressivo. Amor suave, amor leve, amor sem porquês. Que pinta estrelas e espalha nuvens no céu, que faz declarações, que tudo espera e suporta. 
  A Perfeição fez-se Homem, viveu o que vivemos, sentiu o que sentimos, chorou o que choramos, tudo de forma mais intensa, mais sofrida. Era santo. Viu esperança onde só havia trevas, viu valor além do exterior. Que dia após dias venhamos nos lembrar do que recebemos: a promessa da vida eterna através do sacrifício de Cristo em nosso lugar. Não porque fizemos algo, mas por meio da infinita Graça. Que a nossa gratidão seja constante. Que deixemos diante dEle a nossa vida e coração, ainda que eles não sejam nada diante de tudo que Ele É e têm feito.


"Me preocupei / Meu tudo é nada ao ver o que Tu me dás / E que também / Meias-medidas são nada para Ti / Não tenho mais a fazer / Mas o que posso farei / Pra demonstrar o tamanho da gratidão / Meu SENHOR, meu coração eu Te dou / Meu SENHOR, toda minha vida Te dou / Venho por inteiro, pois encheste todo vazio / Quero ser o que sonhaste pra mim / Olho pra trás / Vejo o quanto eu dependi de Ti / Claro que notei / Tu me seguiste até quando Te deixei / Não tenho mais a fazer / Mas o que posso farei / Pra demonstrar o tamanho da (imensa) gratidão..." Tudo - Igl3sias


Por Malena Flores
Foto por Ines Perković 

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Temporada das Flores
Maira Gall