5/16/2014

MEDITAÇÃO



O que é meditação?

"Meditarei em todas as Tuas obras e considerarei todos os Teus feitos." Salmo 77:12, Nova Versão Internacional.

O que as pessoas dizem? Há muitas formas de meditação, e algumas delas têm sua origem nas antigas religiões orientais. “A mente precisa estar vazia para ver de modo claro”, disse o escritor indiano Jiddu Krishnamurti. Essas palavras refletem o conceito de que esvaziar a mente e, ao mesmo tempo, se concentrar em certas palavras ou imagens traz clareza mental, paz interior e esclarecimento espiritual.

O que a Bíblia diz? A Bíblia dá muito valor à meditação. (1 Timóteo 4:15) Mas o tipo de meditação mencionado na Bíblia não se refere a esvaziar a mente nem a ficar repetindo certa palavra ou frase como um mantra. Em vez disso, a meditação bíblica envolve refletir em assuntos positivos, como as qualidades de Deus, Seus padrões e as coisas que Ele criou. “Medito em todas as Tuas ações, refletindo sobre a obra de Tuas mãos”, orou um fiel servo de Deus. (Salmo 143:5, Bíblia Pastoral) Ele disse também: “Quando me lembro de Ti no meu leito de repouso, medito em Ti durante as vigílias da noite.” — Salmo 63:6.

Como a meditação pode beneficiar você?

“O coração do justo medita a fim de responder.” — Provérbios 15:28

O que a Bíblia diz? A meditação nos ajuda a ter forças para fazer o que é certo e a ser pessoas maduras e equilibradas. Assim, conseguimos falar e agir de forma sábia. (Provérbios 16:23) Portanto, esse tipo de meditação contribui para uma vida feliz e satisfatória. O texto de Salmo 1:3 descreve bem a pessoa que regularmente medita sobre Deus: “E [ela] há de tornar-se qual árvore plantada junto a correntes de água, que dá seu fruto na sua estação e cuja folhagem não murcha, e tudo o que [ela] fizer será bem sucedido.”

A meditação também ajuda a melhorar nossa compreensão e nossa memória. Por exemplo, quando estudamos um aspecto da criação ou um assunto bíblico, aprendemos vários fatos interessantes. Mas, quando meditamos nesses fatos, percebemos como eles estão relacionados um com o outro e com o que aprendemos antes. Assim como um marceneiro transforma várias peças e materiais num móvel bonito, a meditação nos ajuda a “reunir” vários fatos numa estrutura lógica.

Por que não devemos deixar a mente vaguear enquanto meditamos?

“O coração é mais traiçoeiro do que qualquer outra coisa e está desesperado. Quem o pode conhecer?” — Jeremias 17:9, Tradução do Novo Mundo.

O que a Bíblia diz? Pensar em coisas ruins cria desejos impróprios que podem nos levar a cometer atos errados. (Tiago 1:14, 15) Jesus alertou: “De dentro, dos corações dos homens, saem raciocínios prejudiciais: fornicações, ladroagens, assassínios, adultérios, cobiças, atos de iniquidade, fraude, conduta desenfreada e um olho invejoso, [...] irracionalidade.” (Marcos 7:21, 22) Assim como o fogo, nossos pensamentos precisam ser controlados.

Por essa razão, a Bíblia nos incentiva a meditar em ‘coisas que são verdadeiras, justas, castas, amáveis, de que se fala bem, toda virtude e toda coisa louvável que há’. (Filipenses 4:8, 9) Se realmente fizermos isso, desenvolveremos belas qualidades, um modo de falar bondoso e bons relacionamentos com outros. — Colossenses 4:6.

Via: Despertai!
Foto: Aufzehengehen 




© Temporada das Flores
Maira Gall