3/07/2014

ÂNCORA DA ALMA


  Quando Deus fez a Sua Promessa a Abraão, por não haver ninguém superior por quem jurar, jurou por Si mesmo, dizendo: “Esteja certo de que o abençoarei e farei numerosos os seus descendentes”. E foi assim que, depois de esperar pacientemente, Abraão alcançou a promessa.
  Os homens juram por alguém superior a si mesmos, e o juramento confirma o que foi dito, pondo fim a toda discussão. Querendo mostrar de forma bem clara a natureza imutável do Seu propósito para com os herdeiros da promessa, Deus o confirmou com juramento, para que, por meio de duas coisas imutáveis nas quais é impossível que Deus minta, sejamos firmemente encorajados, nós, que nos refugiamos nEle para tomar posse da esperança a nós proposta. Temos essa esperança como âncora da alma, firme e segura, a qual adentra o santuário interior, por trás do véu, onde Jesus, que nos precedeu, entrou em nosso lugar, tornando-se sumo sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque. — Hebreus 6:13-20, Nova Versão Internacional
  Muitas vezes somos com um barco sem direção, levado pelo vento, e as tempestades estão a ponto de nos fazer tombar e afundar. Isso era o que acontecia com os barcos de verdade até que foi inventada a âncora. Ela é usada para manter a embarcação em um local específico, firmando-a com segurança. 
  A Bíblia nos ensina que também temos uma âncora, chamada esperança. Ela torna nossa vida equilibrada. Assim como um navio fica seguro quando está no ancoradouro, nossa vida se firma na esperança que nos liga a Cristo. Ele é o nosso Supremo Sacerdote (Hebreus 6:20). No Antigo Testamento, o sacerdote representava o povo diante de Deus, oferecendo sacrifícios em seu favor. O Novo Testamento deixa claro que Jesus, com Sua morte e ressurreição, passou a desempenhar este papel de Mediador por meio de Seu sacrifício único e perfeito. Confiar nEle é como jogar uma âncora e conquistar a firmeza necessária para viver. Além disso, buscar a Cristo é um forte alento. NEle temos o consolo que precisamos, a segurança na caminhada e a certeza de um relacionamento real com Deus.
  O texto que lemos hoje, deixa claro que as promessas que lemos na Bíblia vêm do próprio Deus, e Ele é Fiel. Por isso, sabemos que a âncora da esperança em Cristo nunca vai nos decepcionar. Abandonar esta esperança é como puxar a corda e encurtá-la, ficando assim sujeito a ser levado pelas ondas e ventos contrários. 
  Se há em sua vida alguma situação que esteja tentando levá-lo para longe de Deus, não importa qual seja ela, saiba que você pode se firmar na âncora da esperança em Jesus. Ele é o Único que pode lhe dar uma firme consolação, segurança e direção para a vida.


***

Por Hebert dos Santos Gonçalves | Foto Malena Flores
♫ Anchor - Hillsong Austalia (letra/tradução)
© Temporada das Flores
Maira Gall