SLIDER

O DOCE VENTO DO ESPÍRITO

24.2.14

"Quando a tempestade vem, quando a tempestade vem tudo se transtorna e eu corro para o esconderijo do Altíssimo. E eu corro para o esconderijo do Altíssimo, é ali que derramo minhas lágrimas, é ali prostrado aos Teus pés, SENHOR, que Te apresento o meu clamor..." 
  É comum passarmos por momentos sombrios, de medo e aflição em nossa vida. A isto chamamos de “tempestades”. Um amigo que nos abandonou, uma afronta ou acusação que fizeram sobre nós, uma enfermidade ou dificuldade muito grande e tantas outras coisas. Essas são algumas das diversas situações que classificamos como “momentos tempestuosos”. 
  Quando a chuva cai e tudo fica escuro pensamos que será o fim. O céu está nublado lá fora e não há nenhum sinal ou rastro do Sol. Será que tudo voltará ao normal? Quando será que o Sol voltará a brilhar? Anoiteceu.

EFEITO BORBOLETA

12.2.14


Leitura em: 1 Coríntios 3:5-10
"Porque nós somos companheiros de trabalho no serviço de Deus, e vocês são o terreno no qual Deus faz o Seu trabalho. Vocês são também o edifício de Deus." 1 Coríntios 3:9
  Edward Lorenz, em 1963, foi o primeiro cientista a analisar a teoria chamada “efeito borboleta” segundo a qual o bater de asas de uma borboleta no Pacífico pode ser responsável pelo aparecimento de um tufão do outro lado do planeta.
  Esta teoria do caos afirma que um pequeno evento pode ter consequências imprevisíveis, pois o resultado final é determinado por ações interligadas de forma quase aleatória.
  Se até o movimento de uma asa de inseto pode, teoricamente, causar tamanhas conseqüências, será que podemos saber e medir o que é capaz de causar uma simples ação por nossa parte? Uma oração, um telefonema, uma palavra que falamos. Um sorriso, um apertar de mãos, uma lágrima nos olhos.
  Sempre devemos acreditar que pequenas atitudes podem gerar grandes transformações. E.H. Chapin disse: “Toda ação de nossa vida toca alguma corda que vibrará na eternidade”.

QUANDO CHEGA A TEMPESTADE

3.2.14


"Cobre-me com Tuas mãos, com poder, vem me esconder, Senhor! Se o trovão e o mar se erguendo vem, sobre a tempestade eu voarei, sobre as águas Tu também És Rei. Descansarei, pois sei que És Deus..."
Eu cantei essa música, à capela, uma vez no telefone para uma adolescente. Estava na minha casa, em um sábado de descanso, não tinha viajado naquele final de semana e o meu telefone tocou e era um irmão do Espírito Santo querendo falar comigo. E ele me contou todas as circunstâncias, sua cunhada estava naquele sábado no Hospital, toda a família estava reunida e os médicos já tinham chamado todos eles e falado: "-Olha, hoje é o último dia de vida dela.”

E eu sem saber o porquê que ele estava me ligando e logo em seguida ele me explicou que aquela jovem tinha se batizado há pouco tempo na Igreja e se entregue a Jesus e gostava muito de cantar as minhas músicas. Há pouco tempo atrás ela tinha descoberto um câncer avançado na laringe e estava vivendo seus últimos dias de vida e, ela pediu para que falasse comigo.

LIDANDO COM DRAGÕES

Vincent Bourilhon

Leitura em: Atos 19:11-20
"O enorme dragão [...] aquela velha cobra, chamada Diabo ou Satanás, que leva todas as pessoas do mundo a pecar [...] foi jogado sobre a terra, e os seus anjos [...] junto com ele." Apocalipse 12:9
  O adesivo do carro à minha frente me fez rir: Não se meta nos assuntos dos dragões, pois você é crocante, e fica bem com ketchup.
  O dono do carro tem bom senso de humor. A frase contém uma verdade profunda: Não brinque com aqueles que têm potencial de devorá-lo.
  As Escrituras se referem ao diabo como um dragão (Apocalipse 12). Apesar de enfraquecido, ele continua sendo o líder dos anjos que se rebelaram contra Deus. O "dragão" é real, e não se deve mexer com ele.
 Enquanto Paulo servia a Deus em Éfeso, alguns líderes religiosos locais invejavam sua habilidade de realizar milagres, e tentaram imitá-lo, expulsando espíritos maus. Lucas, o historiador, nos diz: "...quiseram usar também o nome do Senhor Jesus para expulsar espíritos maus, dizendo a eles: 'Pelo poder do nome de Jesus, o mesmo que Paulo anuncia, eu mando que vocês saiam!' [...] Um espírito mau disse a eles: 'Eu conheço a Jesus sei quem é Paulo. Mas vocês quem são?'" (Atos 19:13-15). Por causa disso, eles levaram a surra de suas vidas (Atos 19:16). Como foram pretensiosos em achar que teriam poder sobre demônios sem conhecer a Jesus! Até Miguel, um dos anjos mais fortes de Deus, não se atreveu a discutir com o diabo, apenas respondendo "...Que o Senhor repreenda você!" (Judas 1:9).

"MEU DEUS"

1.2.14


Leitura em: Salmo 29
Deem ao SENHOR a honra que Ele merece; curvem-se diante do SENHOR, O Santo Deus, quando Ele aparecer. Salmo 29:2
  Com o advento dos celulares, mensagens de texto e conversas on-line, surgiu uma nova linguagem cheia de termos abreviados. Os usuários geralmente se comunicam usando "vc" (você) ou "blz" (beleza).
  Em sua maioria, essas abreviações são inofensivas. Porém, um termo, que é popular no inglês, chega a ser ofensivo aos cristãos - "omg". A tradução mais comum para a sigla leva ao termo Oh, my God, ou "Ai, meu Deus."
  Será que devemos nos preocupar com este uso? Ou estamos fazendo tempestade em copo d'água? Considere o seguinte: apesar de a Bíblia não regulamentar toda e qualquer palavra que saia de nossa boca, ela deixa bem claro que não devemos usar o nome de Deus de modo trivial (Êxodo 20:7). Mesmo que soltar um "Ai, meu Deus" de vez em quando ou escrever "omg" em celulares e internet tenha se tornado socialmente aceitável, ainda assim são exemplos do uso indevido do nome de Deus.
© Temporada das Flores • Theme by Maira G.