4/22/2012

MÁSCARAS



   O que as pessoas diriam se soubessem quem você realmente é? Se pudessem ler seus pensamentos ou percebessem seus maus sentimentos e seus erros, elas se decepcionariam? Muitas tentações nos afligem diariamente, mas creio que a maior de todas é usar uma máscara de perfeição. No texto de hoje, João explica como fazemos isso na prática: afirmamos que temos um relacionamento com Deus e interpretamos bem nosso papel. Mas há algo errado, e apenas nós e Deus sabemos: andamos nas trevas, ou seja, fazemos coisas que não agradam a Deus. Nossa vida é uma mentira. A máscara representa nossa hipocrisia. Agindo assim, mostramos que nos interessa mais a opinião das pessoas que a de Deus. Você pode enganar muitos por muito tempo, mas nunca enganará a Deus!
   É hora de admitirmos que não somos perfeitos. É preciso tirar a máscara e jogá-la fora – sempre há o risco de querermos colocá-la novamente. Se decidirmos ser sinceros conosco mesmos, devemos ser autênticos sempre, reconhecendo nossas falhas e valorizando mais a opinião de Deus do que a dos outros. Deixe a vida de mentira e pare  de andar na escuridão; permita que a luz revele quem você é de verdade. Andar na luz é ser um cristão autêntico 24 horas por dia – sem direito a férias, folgas ou mesmo um intervalo para lanche.

Quando decidimos viver de verdade e não apenas interpretar um papel de super-herói, passamos a ser vulneráveis e aparentemente fracos. Porém, somente assim teremos relacionamentos verdadeiros e a purificação de nosso pecado Sangue de Cristo. Quando admitimos nossas falhas, permitimos a transformação que Deus pode  e quer fazer em nossa vida.
   Podemos continuar enganando a nós mesmos e aos outros e fazendo de Deus um mentiroso – mas mentirosos somos nós quando agimos assim! Ou podemos tomar uma atitude libertadora: confessar nosso pecado ao Senhor e recomeçar uma vida sem máscaras. A escolha é sua!
Diante de Deus não adianta usar máscaras.
- VWR.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Temporada das Flores
Maira Gall