5/12/2011



Amor é apenas um substantivo, está no nível do predicativo, do conceito e da fala ou discurso. Devemos preferir o amar como “objeto” de reflexão. Amar é verbo, decisão e ação. Na bíblia Jesus nos transmite o amor enquanto ensinamento discursivo, mas também, enquanto vivência, atitude e principalmente enquanto mandamento. O que quer dizer, que podemos escolher entre obedecermos ou não este mandamento. Temos a possibilidade de escolhermos entre amar ou não amar. Uma das condições fundamentais do amar é a liberdade. Sem ela, não há amor, e sim, escravidão, opressão: se é para amar, que seja desenteressado, que seja voluntário, que seja livre e libertador. Não há uma fórmula determinada para o amar! Jesus também nos ensina a pagar o mal com o bem ou a fazermos com o próximo aquilo que gostaríamos que fizessem conosco. Essa sábia mensagem, está eternamente à frente de qualquer tempo histórico: no sentido de que, cada tempo têm seus próprios costumes, tradições, cultura e regras morais. No nosso mundo tudo está em constante mudança, esses ensinamentos, se seguidos, acompanharão cada tempo. Devemos no entanto, refletir e meditar sobre a nossa prática do amar. Pois sempre pode melhorar.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Temporada das Flores
Maira Gall